Um adolescente de 16 anos foi apreendido e ouvido pela Polícia Civil nesta quarta-feira (3) por ser suspeito de queimar a bandeira do Brasil que estava hasteada no Palácio Iguaçu, em Curitiba. Segundo a polícia, ele participou do protesto contra o racismo, na segunda-feira (1º).

A Polícia Militar (PM) chegou até o adolescente após receber denúncias anônimas. Imagens e vídeos do protesto foram encontradas em um perfil dele em rede social. Ele aparece com a bandeira do Brasil.

Na segunda, o ato na Praça Santos Andrade, no Centro, foi pacífico. Já no Centro Cívico, houve vandalismo em bens públicos e privados. A PM dispersou parte dos manifestantes com tiros de borracha e bombas de gás lacrimogêneo. Seis pessoas foram presas e um menor apreendido.

Durante a confusão, a bandeira que estava hasteada em frente ao palácio foi retirada e queimada. O ataque a bandeira e outros símbolos nacionais é crime, com pena que pode chegar a quatro anos de prisão.

O adolescente apreendido nesta segunda negou que tenha ateado fogo à bandeira. Ele disse aos policiais que retirou a bandeira de onde estava para protegê-la de outros ataques. O rapaz foi ouvido na Delegacia do Adolescente.

Fonte: G1